domingo, 31 de maio de 2015

Sempre que digo o seu nome, penso em você com amor.


15 O Senhor diz: “Ouviu-se um som em Ramá, o som de um choro amargo.
Era Raquel chorando pelos seus filhos; ela não quer ser consolada, pois todos estão mortos.
16 Pare de chorar e enxugue as suas lágrimas. Tudo o que você fez pelos seus filhos será recompensado; eles voltarão da terra do inimigo. Sou eu, o Senhor, quem está falando.
17 Há esperança para você no futuro; os seus filhos voltarão para casa.
Sou eu, o Senhor, quem está falando.
18 “Escuto estas queixas do povo de Israel:
‘Ó Deus, nós éramos como touros novos ainda não amansados, mas tu nos ensinaste a obedecer. Faze-nos voltar, ó Deus, e voltaremos a ti, pois tu és o Senhor, nosso Deus.
19 Nós nos afastamos de ti, mas logo nos arrependemos.
Depois que nos castigaste, curvamos a nossa cabeça em sinal de tristeza.’
20 “Povo de Israel, você é o meu filho querido, o filho que eu mais amo.
Sempre que digo o seu nome, penso em você com amor.
O meu coração se comove, e eu certamente terei misericórdia de você.
Sou eu, o Senhor, quem está falando.
21 Ponha avisos e marque a estrada; repare bem no caminho por onde você passar. Volte, povo de Israel, volte para as cidades que eram suas.
22 Povo rebelde, até quando você vai ficar na dúvida? Eu, o Senhor, criei uma coisa nova e diferente na terra: uma mulher protegendo um homem.”