quinta-feira, 2 de julho de 2015

" Fica! Não te quero perder!"


Metade de mim é loucura! 
A outra metade
É tortura...
Da solidão que me invade.
Em vão cada parte
De mim te procura...
E diz amar-te.

Metade loucura?!
Talvez... A totalidade...
Pois minha alma não tem cura,
Morre, lentamente, de saudade.
Saudade... até alguma revolta
Pela certeza de quem não volta.

Não volta, nem se ausenta.
Parte... mas permanece comigo.
Meu coração não aguenta
Tanto castigo!
Como poderia estar sã...
Se sei que te não vejo a cada manhã. 

Se sei que não voltarás a dizer
" Fica! Não te quero perder!"

Deixai-me adormecer. 
Permanecer
Nesse sono profundo...
Porque quem me pode curar,
Amar...
Já não está neste mundo!!!

Anjo Travesso