domingo, 26 de julho de 2015

Que Deus me proteja...

Carrego comigo um amor...
De uma forma da qual não compreendo...
De uma forma que aprendi a aceitar, por não encontrar explicação para o mesmo existir...
Carrego comigo uma dor...
Pela incompreensão daqueles que não conseguem enxergar, que não conseguem aceitar quem sou...
Não importa se as respostas que tenho, não são aquelas que gostaria de ouvir...
Não importa se as reações me assustam e justificam a dor que trago comigo...
Nunca deixarei de ser quem sou...
Voltarei com a minha essência...
Que Deus me proteja...  para que assim seja!

Rosa Soares