sábado, 12 de setembro de 2015

(Estranha Noturna)...

Quase não há vejo, enluarada...
Sempre tão distinta...
Me resolve(assim mesmo tão calada)...
Seguem-na, meus instintos...

Ela sabe que não pode ser evitada...
Cobre o meu céu,
não consigo ver estrelas,
nem pensar em nada...

Antes da aurora ela se vai...
Deixando-me apenas saudade!
E eu mais um dia de bom rapaz...
Amadurecendo em segredo, ate o fim da tarde!

Estranha!
Sem pedir licença...
Me apanha!
Me conforta sua presença...

Hoje vou tê-la...
Mesmo de olhos fechados!
Apanharemos estrelas...
E lhe serei enluarado!

Me envolvo em sua pele tão morena...
E ela me cobre com seus afetos...
E a criança da noite(sempre tão pequena)...
Para não fugir, a quero aqui bem perto!

Em noites escuras,(desejo sua cor),
sou afortunado!
Por desfrutar, este amor...
Imenso favor ,tenho " encontrado!"

E agora?  Esvaindo a minha fortuna...
Da aurora  se refugiar ...
Mais a Minha (Estranha Noturna)
" Eu sei ela Vai voltar"....

 Lourisvaldo Lopes da Silva.
Fonte: Sementes Lançadas