domingo, 2 de outubro de 2016

Por ainda te amar...


A dor que cega
O nó na garganta que não desata
Pressão no peito
Coração silencia como um cumplice 
Pensamentos desordenados
A razão buscando resposta
E eu tentando viver mais esse momento
Me sucumbo a minha dor
Preciso respirar
Mergulho em mim, 
Sinto me fraca
Eu sei que vai passar
De leve o meu rosto é acariciado
São lágrimas 
Volto a enxergar
Consigo respirar
Agora..sinto me livre
Encontro resposta...
Este é o preço que pago...
Ele tem nome
Saudade,
Por ainda te amar....


Rosa Soares