terça-feira, 13 de outubro de 2015

Com todo o meu ser, procuro conhecer a tua vontade

1 Naquele dia, o povo de Judá cantará este hino: A nossa cidade é forte! Deus nos protege com altas muralhas.
2 Abram os portões da cidade e deixem entrar o povo que é fiel a Deus e que faz o que é direito.
3 Tu, ó Senhor, dás paz e prosperidade às pessoas que têm uma fé firme, às pessoas que confiam em ti.
4 Confiem sempre no Senhor, pois ele é o nosso eterno abrigo.
5 Ele rebaixou os vaidosos e humilhou a cidade orgulhosa em que moravam. Ele derrubou e arrasou a cidade deles, 6 e agora os pobres e os necessitados pisam as suas ruínas.
7 O caminho das pessoas direitas é fácil; tu, ó Deus justo, tornas plano o caminho por onde elas andam.
8 Ó Senhor, nós seguimos o caminho das tuas leis e em ti pomos a nossa esperança; o nosso maior desejo é conhecer-te e pensar em ti.
9 Com todo o meu coração, quero estar contigo de noite; com todo o meu ser, procuro conhecer a tua vontade. Pois, quando julgas e castigas o mundo, os seus moradores aprendem o que é justiça.
10 Ainda que tenhas compaixão dos maus, mesmo assim eles não aprendem a fazer o que é certo. Mesmo aqui neste país onde o povo é direito, eles continuam a fazer o que é mau e não se importam com a grandeza de Deus, o Senhor.
11 Ó Senhor, tu tens a mão levantada para castigar, mas os teus inimigos não notam isso.
Porém, quando virem o grande amor que tens pelo teu povo, então ficarão envergonhados. Que o fogo da tua ira os devore!
12 Ó Senhor, tu nos fazes prosperar; tudo o que conseguimos é feito por ti.
13 Ó Senhor, nosso Deus, temos sido dominados por outros povos e pelos seus deuses, mas confessamos que só tu és o nosso Deus.
14  Aqueles povos estão mortos, não voltarão a viver; são somente sombras, não ressuscitarão. Pois tu os castigaste e destruíste, e ninguém lembra mais deles.
15 Tu, ó Senhor, fizeste a nossa nação ficar maior; aumentaste o território do nosso país, e isso trouxe glória para o teu nome.
16 Castigaste o teu povo, ó Senhor; na nossa aflição, oramos a ti.
17 Como uma mulher que está dando à luz se torce e grita de dor, assim estávamos nós por causa de ti, ó Senhor.
18 Nós sofremos dores de parto e nos torcemos, mas não demos nada à luz. Não conseguimos nenhuma vitória para o nosso país, nem fizemos aumentar o número de pessoas na terra.
19 Os mortos do nosso povo voltarão a viver; os seus corpos ressuscitarão. Os que estão no mundo dos mortos acordarão e cantarão de alegria. Como o orvalho que tu envias dá vida à terra, assim de dentro da terra os mortos sairão vivos.
Castigo e salvação
20 Meu povo, vão para as suas casas e tranquem as portas; escondam-se por algum tempo
até que passe a ira de Deus.
21 Porque o Senhor Deus virá da sua morada, no céu, a fim de castigar os moradores da terra por causa dos seus pecados. Pois a terra não esconderá mais os que foram mortos, mas deixará que apareçam todos os crimes de sangue.