domingo, 26 de fevereiro de 2017

Sem Entender...


Por que as rosas foram cruéis e os lírios do campo foram impiedosos comigo?
Por que a aurora de um novo dia e o encanto de um lindo pôr-do-sol feriram meu sentimento?
Por que a onda do mar juntamente com aquela nuvem que passa distante, levaram para longe toda minha esperança?
Agora a noite quer comprar todos meus sonhos e as estrelas querem vender todas minhas emoções.
O que fiz de errado?
Mas eu perguntei a mais alta montanha se podia transformar um dos meus contos de fada em realidade, e, ela disse que sim.
Eu não converso com minhas imaginações, por isso quebrei todos meus espelhos e os meus olhos ficaram em cacos.
Eu guardo em meu baú sete desejos e no último eclipse fiz um pedido, se eu podia sentir o perfume do seu jeito de ser; mas, uma forte névoa contida no meu deserto, se apresentou perante a mim e destruiu um dos meus desejos... agora só me restam seis.
Não, não faça isso... não retire as pétalas do meu coração, porque isso dói e me fere, fazendo que minhas lágrimas venham sangrar.
Por favor não me crucifique de cabeça para baixo, por não ter lhe levado à nascente dos rios, como eu queria que você estivesse aqui nas profundezas do meu oceano.
Talvez você não observou que todas às vezes que pensamentos tristes e negativos tentam invadir seu ser, eu me transformo em seu espantalho na intenção de lhe proteger.
Não tem como me aproximar de você, se por todos os lados, há setas indicando caminhos errados... e eu estou precisando tanto te sentir aqui ao meu lado.
Não me dê a sua primavera agora, porque os espinhos da minha rosa me ferem todas às vezes q lhe desejo no meu outono.
Agora, tenho que partir, porque preciso acordar e despertar meu mundo, antes que as luzes se escureçam.

Nelson Pereira