segunda-feira, 13 de março de 2017

O MUNDO INVISÍVEL DE UMA MULHER - Página 59

Neste vídeo, estou usando o áudio que o Marcelo Arantes Ramos enviou para a última vítima que roubou no mês passado, conforme mencionei anteriormente, ele não conseguiu tirar muito dela, ela leu o meu blog e entendeu que estava lidando com um psicopata.
Ele aqui diz que estou sofrendo, e que minha vida parou por causa dele, sou manipuladora,  já voei muito alto, sou vazia, não tenho marido, filhos, apenas dois cachorros, ele vai cortar minhas asas. Também diz que não é bandido e que não existe processos contra ele, e ameaça a Beatriz.
Meu querido Marcelo Arantes Ramos, minha vida não parou, não tenho raiva, você até já está perdoado, mas o meu perdão não te isenta em hipótese alguma de pagar pelo que fez, e descaradamente continua fazendo... Olha, eu aprendi a esperar em Deus, infelizmente pra você, acredite, não estou sofrendo.
Quanto ao elogio que faz ao meu poder de manipular as tuas vítimas jogando elas contra você, acho que nunca li nada tão ridículo... Você não muda, continua falando bobagens, difícil pensar em tudo não é? rsrsrsrs
Vou finalizar este texto para a família evangélica que conhece o Sr. Marcelo Arantes Ramos e conhecem também a BÍBLIA. Prestem atenção, ele continua dando golpes, entrando na vida de pessoas para acabar com elas, hoje ele faz parte da Igreja Universal apenas para dar mais um golpe como já deu em várias igrejas que passou.



O cúmplice também é culpado

Às vezes nos encontramos diante de situações nas quais  somos tentados a assumir atitudes de cumplicidade diante do erro e precisamos ter muito cuidado com estas oportunidades, pois elas nos tornam coparticipantes  daquilo que desagrada  a  Deus e participantes  dos pecados cometidos por outros.

Muitas vezes satanás sabe que não conseguirá nos atingir diretamente, então  providencia pessoas (amigos, parentes, chefes, companheiros de trabalho) e as coloca ao nosso lado, para que através delas sejamos envolvidos no erro e assim sejamos derrotados. Para tanto, ele usa como argumento o amor sendo aplicado de maneira distorcida e diz: você denunciará, reprovará, dirá não a alguém tão próximo e que você ama? Por meio desta falácia (Argumento capcioso que induz a erro), satanás nos leva a sujar as mãos, a consciência, a honra e a vida. Diz a Palavra do Senhor: “ A ninguém imponhas precipitadamente as mãos. Não te tornes cúmplice de pecados de outrem. Conserva-te a ti mesmo puro.” (1 Timóteo 5:22)
                           Nas  Escrituras Sagradas  encontramos  histórias de cumplicidade que geraram a desgraça das partes envolvidas, entre elas podemos citar o caso de Coré, Datã e Abirão que se uniram contra Moisés e pagaram com seus ministérios, bens , família e vida (Nm 16) e o caso de  Ananias e Safira que combinaram uma mentira e perderam tudo que tinham, inclusive a própria vida (At 5). 
                         Ser cúmplice é  contribuir  de forma consciente, direta ou indiretamente, com o erro, é  dar oportunidade, favorecer,  fazer vista grossa, se omitir e até defender o erro praticado. Estas atitudes  nos afastarão  de Deus e da Sua vontade e nos aproximará do projeto diabólico de destruição de nossas vidas. O Senhor nos orienta: “ E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as.” (Efésios 5:11 RA)
 Cuidado com a tentação  da cumplicidade em nome do amor,  pois ela te levará a desgraça juntamente com aquele(a) a quem você está protegendo. Amar não é ser cúmplice,  amar é aconselhar, corrigir,  reprovar a atitude  e  disciplinar,  para que o envolvido no erro tenha a devida chance de mudar de atitude interior e exterior e acorde para o erro que cometeu, ou  está cometendo, e assim volte-se para Deus, conserte  os erros que cometeu e passe a ter um novo estilo de vida. A Palavra de Deus nos orienta:“ Ora, é necessário que o servo do Senhor não viva a contender, e sim deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente,  disciplinando com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade,” (2 Timóteo 2:24-25 RA)


Almy Alves dos Santos Junior  


Página 58