domingo, 2 de agosto de 2015

O meu amor...



Às vezes é tão difícil rimar. As palavras não parecem o bastante quando eu falo sobre amar. Por isso, não vou me apegar aos sons, não vou me apegar aos tons, nem às regras de português, vou escrever de uma forma livre, pulando quantas linhas eu quiser, com o texto que eu precisar, pra tentar explicar que o nosso amor não tem medidas, não se explica, não se mede, onde não cabem regras, nem barreiras.. o meu amor é assim, livre pra te amar, ele é grande, ele é falante, ele quer te dizer a todo instante o quanto eu gosto de te ver sorrir. O meu amor é romântico é grandioso, para alguns pode ser exagerado, cafona, antiquado. Mas é o meu modo de amar. Eu gosto de escrever, porque eu sinto aqui dentro de mim, é tão grande que quase não cabe dentro do peito, escorrem palavras, transbordam sentimentos e faltam explicações. Não há nada impossível, com você os meus sonhos são tão reais, que eu me pego sonhando no teu olhar. Esse último verso mostra o quanto o meu amor cresce por você cada dia mais e mais, até que se torne outro parágrafo infinito, num livro de poesia e de amor, que você me ajuda a escrever, a cada dia com mais perfeição e mais intensidade, uma história onde não há fim, e em que cada capítulo é único e especial, onde os autores e personagens somos nós, escrevendo nossa história terminado cada capítulo com o nosso Felizes para Sempre, com um beijo, uma rima, um sorriso, nos preparando para escrever a próxima frase. E para finalizar com perfeição, só cabe a mim escrever o mais puro e singelo eu te amo.

Mariana Siqueira
Postado G+ por: Edemilson Ribas