domingo, 2 de agosto de 2015

Ó Senhor Deus, abençoa o teu povo.

1 Felizes são aqueles que não se deixam levar pelos conselhos dos maus, que não seguem o exemplo dos que não querem saber de Deus e que não se juntam com os que zombam de tudo o que é sagrado!
2 Pelo contrário, o prazer deles está na lei do Senhor, e nessa lei eles meditam dia e noite.
3 Essas pessoas são como árvores que crescem na beira de um riacho; elas dão frutas no tempo certo, e as suas folhas não murcham. Assim também tudo o que essas pessoas fazem dá certo.
4 O mesmo não acontece com os maus; eles são como a palha que o vento leva.
5 No Dia do Juízo eles serão condenados e ficarão separados dos que obedecem a Deus.
6 Pois o Senhor dirige e abençoa a vida daqueles que lhe obedecem, porém o fim dos maus são a desgraça e a morte.

1 Por que as nações pagãs planejam revoltas? Por que os povos fazem planos tão tolos?
2 Os seus reis se preparam, e os seus governantes fazem planos contra Deus, o Senhor, e o rei que ele escolheu.
3 Esses rebeldes dizem: “Vamos nos livrar do domínio deles; acabemos com o poder que eles têm sobre nós.”
4 Do seu trono lá no céu o Senhor ri e zomba deles.
5 Então, muito irado, ele os ameaça e os assusta com o seu furor.
6 Ele diz: “Já coloquei o meu rei no trono lá em Sião, o meu monte santo.”
7 O rei diz: “Anunciarei o que o Senhor afirmou.
O Senhor me disse:
‘Você é meu filho; hoje eu me tornei seu pai.
8 Peça, e eu lhe darei todas as nações; o mundo inteiro será seu.
9 Com uma barra de ferro, você as quebrará e as fará em pedaços como se fossem potes de barro.’ ”
10 Agora escutem, ó reis; prestem atenção, autoridades!
11 Adorem o Senhor com temor. Tremam e se ajoelhem diante dele; 12 se não, ele ficará irado logo, e vocês morrerão.
Felizes são aqueles que buscam a proteção de Deus!

1 Ó Senhor Deus, tenho tantos inimigos! São muitos os que se viram contra mim!
2 Eles conversam a meu respeito e dizem: “Deus não o ajudará!”
3 Mas tu, ó Senhor, me proteges como um escudo. Tu me dás a vitória e renovas a minha coragem.
4 Eu chamo o Senhor para me ajudar, e lá do seu monte santo ele me responde.
5 Eu me deito, e durmo tranquilo, e depois acordo porque o Senhor me protege.
6 Não tenho medo dos milhares de inimigos que me ameaçam de todos os lados.
7 Vem, ó Senhor! Salva-me, meu Deus! Tu atacas os meus inimigos; tu humilhas os maus
e acabas com o seu poder.
8 És tu que dás a vitória.Ó Senhor Deus, abençoa o teu povo.