sábado, 23 de maio de 2015

Faça o bem sem olhar a quem


Amigos, familiares, conhecidos, sei lá tantas pessoas fazem parte do nosso convívio, tantas situações surgem muitas vezes parecendo testar nossos sentimentos.
Quando se trata de vivermos momentos alegres, tudo ocorre sem grandes novidades, pois a conversa gira em torno do cotidiano familiar, profissional, do que está ocorrendo na mídia escrita ou falada, portanto, o desenrolar do bate-papo transcorre dentro da normalidade.
Mas e quando surge a doença, ou um problema pessoal, se o fato acontece com um familiar ou com alguém muito próximo a nós, abala sensivelmente com nosso psicológico, pois nem todos agem da mesma forma em tais situações. 
Nessas ocasiões é preciso estarmos preparados para enfrentarmos o que estiver por vir, principalmente quando esse ente querido necessita de cuidados específicos, principalmente do tipo: ficar num hospital para tratamento médico, sofrer uma cirurgia delicada e, de repente ter de se submeter a um tratamento continuado, uma ajuda financeira ou apenas uma palavra de carinho.
Muito bem, tudo isso parece ser algo normal, mas se nos depararmos com tal situação, precisarmos de cuidados mais intensos, solicitar isso a quem? 
Geralmente cabe aos familiares, mas muitas vezes, podem surgir os amigos, aqueles que estão sempre prontos para colaborar quando preciso for, sem a necessidade de pedir, simplesmente a vontade de ajudar, de cuidar, de zelar por quem quer que esteja precisando.
O espírito de doação deve estar presente em nossas vidas sempre que for preciso ou sempre que surgir uma oportunidade, saber que podemos ajudar, contribuirmos com um simples gesto, isso não tem preço é algo que faz um bem danado, não só para que esteja precisando, mas principalmente para quem o faz, é alimento para a alma.
Tem um ditado muito sábio que diz: “Faça o bem sem olhar a quem”, isso é fato, mas nunca devemos fazer algo por alguém com o intuito de sermos recompensados, a recompensa é a satisfação do dever cumprido, da caridade para com nosso irmão.
Eis aí a importância da entrega, da doação, da devoção para com as pessoas que nos são queridas, sejam elas de sangue ou amigos em comum, para isso, sempre devemos arranjar tempo para servirmos. 
Pedirmos ao Papai do Céu para que possamos estar prontos para quando precisarem de nossa ajuda, nada pode satisfazer mais do que podermos nos doar por quem amamos e queremos bem.
Nestas palavras não há nada de exagero, nada de especial, o que existe sim, é uma maneira de dizer a tantas pessoas que precisamos muito pouco para sermos felizes, uma delas por exemplo, é fazer o bem a quem quer que seja, sem esperar retorno, simplesmente ajudar pelo prazer de ajudar, a satisfação pessoal de estar fazendo algo de útil, isso é bom demais podem ter certeza

Clair Edelweiss