sábado, 23 de maio de 2015

OUVINDO A VOZ DE DEUS...


  1. Nascimento: 5 de janeiro de 1893, Gorakhpur, Índia
    Falecimento: 7 de março de 1952, Los Angeles, Califórnia, EUA

Acho que alguém fala com mortos....
Postado 31/03/2014 - O cara morreu em 1952... Como pode estar no aeroporto de Campinas? rsrsrs

Uma vez conversando com o guru indiano, Paramahansa Yogananda, no aeroporto de Campinas, perguntei a ele como fazer para ouvir a voz de Deus.
Calmamente ele me respondeu: 
Se a água ficar quieta por muito tempo, o barro se depositará no fundo e a água se tornará clara. 
Daí ele disse:
Na meditação, quando o barro de seus pensamentos inquietos começa a depositar-se, o poder de Deus começa a refletir-se nas águas claras de sua consciência.
Este pensamento é muito profundo e traz grandes ensinamentos. 
A voz de Deus é muito sutil, e se revela nos momentos de profunda paz e quietude.
Hoje em dia estou entendo um pouco melhor porque tantas pessoas dizem que não conseguem sentir a presença de Deus e suas manifestações em suas vidas.
É porque elas têm dificuldade de silenciar, de estar em paz consigo mesmas e com o mundo. 
A verdade é que Deus não está longe delas, são elas que estão longe de Deus. 
Essas pessoas obscurecem a sua manifestação pacificadora e libertadora. Essa metáfora do barro se aplica perfeitamente a manifestação de Deus em nossas vidas. 
O barro são as nuvens interiores que obscurecem a presença de Deus.
O mundo em que vivemos hoje não favorece a serenidade, nem a meditação, nem a oração, nem nada que possa dispor do tempo. 
A sociedade cada vez mais impõe a máxima “tempo é dinheiro”, e a maioria das pessoas fica numa febre para TER mais, e não para SER mais. 
A diferença entre o TER e SER faz com que a voz de Deus fique muito distante e se torne quase impossível de ser ouvida, porque essa voz se ouve com o coração, e o coração tem que estar livre e sereno para isso.
A mensagem do barro é muito bonita e pode nos ajudar muito. 
Eu quero me tornar um jarro de águas límpidas, onde o poder de Deus possa se manifestar. 
Quero que a cada dia eu possa retirar um pouco mais desse barro que afasta o fluxo natural da presença de Deus. 
E desejo o mesmo a todos que leem esse texto agora. 
Vamos aprender a silenciar o nosso coração para ouvir a voz de Deus!